Voz do MS

Polícia

Envolvidos em facção criminosa são presos em duas cidades de MS

Redação

[Via Correio do Estado]

Uma operação deflagrada nesta terça-feira (20), pela Polícia Federal, cumpriu 10 mandados de busca e apreensão e 31 mandados de prisão e preventiva, em sete estados brasileiros, entre eles, Mato Grosso do Sul, nos municípios de Campo Grande e Dourados.

Denominada de Operação Pregadura, a ação investiga envolvidos por crimes de organização criminosa, associação para o tráfico de drogas e o comércio ilegal de drogas, tráfico de armas, tortura e homicídios.

Conforme informado pela assessoria de imprensa da delegacia da PF em Cascavel (PR), o objetivo das investigações é reprimir crimes cometidos por individuos que ocupam posições de liderança na estrutura de rede, de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos estabelecimentos prisionais do país.

“O grupo identificado era responsável por comandar as ações da facção em todos os estados do país, autorizando o ataque a agentes públicos, crimes de tortura, rebeliões e compra e venda de armas de fogo para a prática de crimes. As decisões partiam normalmente de dentro da penitenciária estadual de Piraquara (PR) e eram difundidas através de uso de telefones celulares e aplicativos de comunicação”, destaca a nota oficial.

Conforme o documento, a falta de ferramentas tecnológicas não impedia a comunicação entre os detentos, que recebiam e enviavam recados, por meio de visitantes, em bilhetes escritos à mão.

ESTADOS E CIDADES

As prisões aconteceram nas seguintes cidades e estados: Rondônia (Porto Velho), Rio Grande do Norte (Mossoró), Roraima (Boa Vista), Minas Gerais (Uberaba), Mato Grande do Sul (Dourados e Campo Grande), Paraná (Londrina, Cambará, Curitiba, Araucária, São José dos Pinhais e Piraquara) e São Paulo (Presidente Bernardes, Presidente Venceslau, Lins, Mairiporã, Ubatuba e São Paulo).

O nome da operação policial faz referência a jogada de xadrez que tem por objetivo impedir a movimentação de peças do adversário em uma partida.

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, associação para o tráfico de drogas e o comércio ilegal de drogas, tráfico de armas, tortura e homicídios.

Comentários

Últimas notícias