Voz do MS

ColunassingleTurismo

Bento Gonçalves

Cleuza Vasconcellos

Em um de nossos encontros da Confraria Meia Taça eu e alguns amigos decidimos visitar Bento Gonçalves. Isso aconteceu na época da Vindima,  onde poderíamos ver de perto as parreiras com as uvas dos vinhos de nossa preferência como Cabernet Sauvignon, Merlot, Shiraz, Cabernet Blanc etc. E claro, aproveitar para conhecer todo o processo da fabricação dos vinhos em uma visita técnica nas Vinícolas.

Estávamos acompanhados de nossa Sommelier  Mayara Pauletti  que também estava presente no jantar da Confraria que foi realizado em Gramado em um restaurante cinco estrelas no La Table D’Or Mediterranée. Lá ela fez uma incrível harmonização do o jantar  com os melhores  vinhos  nacionais. Para nossa surpresa os vinhos nacionais tem tanta qualidade quanto qualquer outro vinho de renome internacional, principalmente os espumantes. 

Escolhemos a data de 01/02 a 06/02. O motivo é que quando começa a    colheita da Uva.  Para podermos acompanhar o trabalho no campo e conhecermos também todo o processo de elaboração dos melhores vinhos nacionais. E claro participar do processo de  Pisa,  que  é realizado em pequenas propriedades  onde  toda a família participa de todo desenvolvimento,  desde a colheita ate o engarrafamento. E obviamente  encanta todos os visitantes.

O Sul do país  é encantador. Tanto  por suas belezas naturais como pelos  vinhos e atendimento impecável. Os restaurantes  por exemplo possuem um serviço de reserva, basta  ligar para que  te busquem no hotel. Isso evita vários transtornos, afinal,  ninguém e de ferro podendo beber um pouco mais aqueles deliciosos vinhos. 

Visitamos três vinícolas e em cada uma aprender algo diferente. Na vinícola Miolo vimos as parreiras, depois uma visita técnica e degustação dos melhores vinhos e espumantes. Na Salton  conhecemos a história da família Salton, lá pudemos sentir a paixão da família de varias gerações que amam o que fazem .

A Cainelli é uma vinícola também familiar e  nos receberam com muita música e alegria.  Conhecemos  o parreiral em um trator. Quando chegamos tivemos a bela surpresa de ver toda  a  família participando da visita, tocando musicas italianas e a mesa linda arrumada para um lanche  no meio das parreiras com comidas típicas da região. Na volta  ainda participamos do processo de pisa numa tina de madeira.

Esta viagem foi surpreendente em todos os sentidos. E em uma coisa todo o  grupo pôde concordar: são as pequenas coisas  que nos fazem feliz.  Amizade, bons vinhos, boa comida e muitas risadas. Isso realmente faz a vida valer a pena!

Comentários

Últimas notícias

Colunas