Voz do MS

Política

Sem consenso, deputados definirão candidato à presidência nesta terça

Redação

[Via Correio do Estado]

Disputa dos deputados do PSDB pela presidência da mesa diretora da Assembleia Legislativa está cada vez mais acirrada e parlamentares adiantaram que vão se reunir no fim da tarde desta terça-feira (20), às 18h no diretório do partido, para tentarem alinhavar um consenso. “Estou na briga”, disparou o deputado Onevan de Matos (PSDB), primeiro vice-presidente da Casa de Leis.

Onevan se referia a “briga” acirrada que está travada com os demais correligionários da sigla. O deputado Paulo Corrêa também já adiantou que não vai abrir mão e que não quer fazer parte do secretariado do governador, Reinaldo Azambuja (PSDB). “Onevan fala que eu sou bom nome para a equipe do Azambuja porque ele é o meu maior adversário”, rebateu Corrêa.

Além dos dois deputados, outros três também sinalizaram interesse em assumir a presidência do Legislativo. “Meu nome está a disposição, mas não vai ter bateção de chapa”, declarou o líder do governo na casa, deputado Rinaldo Modesto.

Modesto lembrou também que no último mandato, mesmo os tucanos serem maioria na assembleia, deputado do MDB, Junior Mochi, que assumiu a presidência. “Continuamos com a maior bancada e chegou a hora do PSDB”, disse Rinaldo.

Outro que também já sinalizou interesse é o deputado Felipe Orro. O quinto integrante da chapa dos tucanos na Casa de Leis é o parlamentar eleito Marçal Filho (PSDB).

Anteriormente, deputado Zé Teixeira (DEM) adiantou que o governador não ia “se meter nisso”. Mas Azambuja já declarou que não admite uma assembleia só de homens e para que ele garanta o lugar da deputada Mara Caseiro (PSDB), o governador terá esse desafio de encaixar todos os parlamentares sem que nenhum fique desconfortável com o resultado.

Comentários

Últimas notícias