Voz do MS

Educação

Portaria detalha modalidades, valores e auxílios para bolsas da Capes

Redação
Foto: Agência Brasil

Foi publicada no Diário Oficial da União de hoje (7) a portaria do Ministério da Educação e da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) que estabelece as modalidades de bolsas de estudos no exterior e no Brasil, fomentadas no âmbito da Diretoria de Relações Internacionais da Capes.

Além de estabelecer quais são as modalidades de bolsas, a Portaria nº 1 de 2020 determina os valores dos benefícios que poderão integrar cada uma das modalidades de bolsas, tanto no exterior como no Brasil, para professores convidados, visitantes; para capacitação e desenvolvimento tecnológico; para graduações, doutorados, pós doutorados, assistentes, mestrado pleno e de sanduíche (mestrado e doutorado juntos), entre outros.

A portaria descreve também as situações em que serão pagos auxílios aos bolsistas. Entre os quais os de deslocamento e de instalação; o seguro saúde; e adicionais, como os pagos por dependentes, e os pagos em função da localidade – destinado a bolsistas que estudarão em instituições situadas nas cidades consideradas “de alto custo”.

As tabelas contendo os valores de cada modalidade de bolsa, bem como dos auxílios podem ser acessadas por meio do link.

60 mil bolsas – A Capes publicou dois editais que ofertam mais de 60 mil bolsas, para a formação de professores da educação básica. O edital nº 01/2020 trata do Programa Residência Pedagógica e o edital nº 02/2020 é referente ao Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID).

O Residência Pedagógica é uma das ações da Capes que integra a Política Nacional de Formação de Professores por meio da vivência prática dos formandos dentro da sala de aula na segunda metade do curso de Licenciatura. O PBID permite experiência semelhante aos alunos de licenciatura, mas, na primeira parte do curso.

Cada programa oferecerá 30.096 bolsas para até 250 instituições de ensino superior (IES), com duração de até 18 meses, sendo um mínimo de 60% delas voltadas para as áreas consideradas prioritárias: alfabetização, biologia, ciências, física, língua portuguesa, matemática e química.

O presidente da Capes, Anderson Correia, disse que espera uma melhoria significativa nos resultados das avaliações para os próximos anos. “Um professor bem formado, motivado, capacitado, qualificado, certamente terá um impacto muito grande na vida dos estudantes brasileiros”, afirma o presidente.

As instituições participantes poderão formar um núcleo composto por um Coordenador Institucional, cuja bolsa é de R$1.500, um docente orientador ou coordenador de área, que receberá R$1.400, três preceptores, ou professores supervisores, com benefício de R$765, até 24 beneficiários do Residência Pedagógica e do PBID, com auxílio de R$400, além de seis voluntários. Todos devem incluir seus currículos e mantê-los atualizados na Plataforma Capes de Educação Básica até 28 de fevereiro.

O prazo para cadastro dos projetos se encerra em 2 de março, o resultado final da seleção será divulgado até 10 de abril e o início das atividades se dará no dia 14 do mesmo mês.

Via Agência Brasil
Comentários

Últimas notícias