Voz do MS

Política

Pedido de expulsão de juiz Odilon do PDT é fake news, diz Dagoberto Nogueira

Redação

[Via Correio do Estado]

O presidente regional do PDT, deputado federal Dagoberto Nogueira, confirmou que a nota do Conselho Nacional de Ética do partido não é verdadeira. “Isso não existe. É coisa de quem não tem o que fazer. Estive ontem em Brasília e conversei com o [Carlos] Lupi e nem ele sabia de onde saiu isso”, disse se referindo ao presidente nacional da sigla.

Dagoberto faz parte do conselho e também não foi informado sobre qualquer reunião. “Acha que alguém reúne conselho de ética para falar isso? É um absurdo mesmo. Não consegui entender. Lupi me perguntou se tinha tido convocação de reunião recentemente, e nem isso houve. Então ele pediu para esquecer. É fake news”.

Ele voltou a ressaltar que o PDT nacional não está apoiando nem Haddad (PT) e nem Jair Bolsonaro (PSL), na disputa do segundo turno para presidência da república. “Estão liberados. Não tem problema nenhum o candidato declarar apoio, pode fazer o que quiser. Nós não vamos manifestar apoio, mas os governadores que estão concorrendo podem conforme seus arranjos e ideologias”.

A notícia de uma possível represália contra os candidatos que ainda seguem no segundo turno para governo nos estados foi divulgada nesta semana, após 15 integrantes do Diretório Nacional enviarem uma carta à Comissão de Ética do partido pedindo expulsão de Amazonino Mendes (AM), Carlos Eduardo Alves (RN) e juiz Odilon (MS), por apoiarem Bolsonaro.

Em Campo Grande já é possível adesivar o carro com os nomes do Messias ao lado Juiz. A onda bolsonariana que ficou evidente no primeiro turno e tem chamado a atenção dos que ainda lutam por uma vaga nos Estados para ficar na administração nos próximos quatro anos. Por isso, na Capital, tanto Reinaldo Azambuja (PSDB), como Odilon são vistos  ao lado do ‘Mito’.

Comentários

Últimas notícias