Voz do MS

Geral

Operação corta ‘gatos’ de energia em favela da Capital

Redação

[Via Correio do Estado]

Operação da Energisa, concessionária que fornece energia elétrica para Campo Grande, que contou com forte aparato da Polícia Militar, realizou diversos cortes das ligações clandestinas, os chamados ‘gatos, na Favela do Homex, área invadida no Jardim Centro-Oeste, região sul da Capital.

A empresa fornecedora de energia estima que no local existam mais de 80 pontos de ligações ilegais, que segundo eles oferecem riscos de seguranças para os moradores da região, motivo oficial para os cortes.

Segundo a estimativa da própria Energisa, cerca de 1200 famílias do local serão afetadas pelos cortes.

A ação envolveu equipe com mais de 120 profissionais da companhia de energia, além de 70 veículos e até mesmo o Batalhão de Choque (tropa de elite da PM).

Moradores locais, que possuem ligações regularizadas, relatam aumento no valor da conta de energia desde a instalação das famílias na área invadida. Famílias do terreno ocupado se mostraram surpreendidos com a ação e pediram adiamento do corte de energia. O grupo foi questionado pelo Correio do Estado,  mas preferiu não comentar.

Ainda de acordo com a Energisa, algumas das ligações possuem mais de dois anos de instalação. Além do prejuízo financeiro, a situação compromete a segurança dos moradores e pode gerar sobrecarga, queimas de equipamentos, risco de incêndios e curto circuitos, além de oferecer riscos aos clientes regulares. A operação busca diminuir os riscos que os ‘gatos’ oferecem para os moradores.

De acordo com o gerente comercial da empresa, Ercílio Diniz Flores, o foco não é somente o combate ao furto de energia, mas que “o objetivo é preservar a vida humana, é questão de segurança. Tivemos vários princípios de incêndio nessa região. A cada quinze dias, queima de três a quatro transformadores.”

Segundo Flores, operações de desinstalação de ligações ilegais como a ocorrida nesta manhã, acontecerão em outras regiões, em todo o Estado.

Comentários

Últimas notícias