Voz do MS

Capital

Grupo de cabeleireiros quer criar alternativas para retornar ao trabalho

Redação

Um grupo de profissionais de trabalham em salões de beleza quer apresentar alternativas a prefeitura municipal, para retornarem ao trabalho em Campo Grande. A intenção é utilizar novas regras de funcionamento, para minimizar riscos de propagar o novo coronavírus.

Um dos representantes do grupo, Anderson Lugnani, quer levar ao prefeito Marquinhos Trad (PSD) uma série de medidas de prevenção aos clientes. Entre elas oferecer atendimento personalizado, apenas com hora marcada (clientes), podendo ficar no local apenas quem está sendo atendido, sem fila de espera.

Outra medida é manter a distância de um metro e meio entre as poltronas, onde os clientes estão fazendo a barba ou cortando o cabelo. Se o local (salão de beleza) tiver dez funcionários, só vão atuar 30% desta demanda, em sistema de rodízio.

Também vão propor higienização das poltronas, a cada troca de cliente. No local, vai se dar preferência para ventilação, com janelas e portas abertas, sem ligar ar condicionado. “Somos mais de 40 mil profissionais na cidade, sendo que mais de 90% são autônomos, sem carteira assinada, que ganha por produtividade”, justifica.

Os salões de beleza também pararam as atividades desde o último sábado (21), após decreto municipal, que manteve o funcionamento de serviços essenciais, como supermercados, farmácias, segurança pública e saúde, assim como limpeza pública. O grupo pretende levar as demandas na próxima segunda-feira (30).

 

CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

 

Comentários

Últimas notícias