Voz do MS

Polícia

Golpistas tentam tirar dinheiro de usuários em nome da Energisa

Redação

[Via Correio do Estado]

Uma empresária com comércio no município de Aquidauana por pouco não foi vitima de um golpe realizado por telefone. O fato aconteceu na quarta-feira (15), por volta das 11h, quando recebeu uma ligação com voz feminina informando que a concesssionária de energia elétrica iria até o endereço comercial para cortar o fornecimento, em razão de um débito de R$ 4 mil reais.

“A pessoa ligou no meu celular e perguntou quem era o proprietário e deu detalhes de uma suposta notificação judicial, informando que existia o débito e para que não fosse cortado o fornecimento eu deveria entrar em contato com um telefone 0800. Nesse momento perguntei qual era o nome da razão social da empresa e não souberam me responder, fato que aumentou minha desconfiança”, conta a moradora que pediu para não ser identificada.

Com o número do call center em mãos, a empresária entrou em contato com  o gerente do escritório da Energisa, no município. “Expliquei a situação e ele verificou que não existiam débitos e que mais duas pessoas, todos proprietários de empresas, receberam a mesma ligação”, complementa.

AÇÃO IMEDIATA

A Energisa enviou um comunicado a imprensa, bem como realizou ampla divulgação nas redes sociais, alertando que golpistas estão telefonando para alguns clientes e se identificando como funcionários da empresa para informar sobre débitos pendentes.

Em seguida, ameaçam suspender o fornecimento de energia do imóvel e retirar o medidor caso o cliente não realize um depósito em conta bancária informada pelos golpistas.

Os golpistas solicitaram, inclusive, que as vítimas entrassem em contato pelo 0800 8782 890, número que desconhecemos a origem. 

Esclarecemos que qualquer cobrança realizada pela distribuidora acontece apenas por meio da conta de energia.

Os canais oficiais autorizados para atendimento são o call center (0800 722 7272), site da Energisa, aplicativo Energisa ON e os nossos postos de atendimento presenciais.

Também pedimos que os clientes não repassem dados pessoais das suas unidades consumidoras ou de documentos dos titulares da conta por nenhum outro meio que não seja pelos nossos canais oficiais.

Comentários

Últimas notícias