Voz do MS

Polícia

Gestante levou socos e chutes na barriga, mas não há risco de aborto

Redação

[Via Correio do estado]

A gestante de 20 anos resgatada de cativeiro pela Polícia Civil ontem, na zona rural de Iguatemi, recebeu atendimento médico e passa bem. Segundo o delegado Pablo Ricardo Campos dos Reis, responsável pelas investigações, não há risco de aborto, apesar de a vítima ter sido estuprada e agredida com socos e chutes na barriga. O ex-marido dela, de 20 anos, foi preso em flagrante, juntamente com outras duas pessoas que o ajudaram.

De acordo com o delegado, o homem não aceitava o fim do relacionamento e decidiu se vingar ao descobrir que a ex-mulher estava grávida de outro. “Ele tem ciúmes enão aceitava que ela tivesse filho de outro homem, por isso fez isso. Mesmo depois de tudo, ele continua dizendo que a ama”, disse. Nesta manhã, a vítima estava na delegacia de Eldorado prestando depoimento. “Ela diz que ele exigia que ela voltasse a ficar com ele”, pontuou.

Uma mulher de 56 anos, que seria ex-mulher do atual marido da vítima teria incitado o crime, também por ciúmes. Participou do sequestro, inclusive, o adolescente de 16 anos que é irmão da gestante.  De acordo com a Polícia Civil, por volta das 15 horas de terça-feira, a vítima estava em sua residência, no bairro Manoel Gomes, em Eldorado, quando o ex-marido, a mulher e o irmão invadiram o local armados e a tiraram à força.

Tudo aconteceu na frente da sogra, mãe do atual marido da vítima.  O trio colocou a gestante em um carro e fugiu. A polícia foi acionada e fez buscas pela região, mas os suspeitos não foram encontrados. No dia seguinte, investigadores descobriram que ela estaria no assentamento Rancho Loma, que fica na zona rural de Iguatemi.

As equipes policiais foram ao endereço e fecharam o cerco, ordenando que os criminosos saíssem. Então o ex-marido dela apareceu, com o rosto repleto de queimaduras, porque havia sido atingido por água fervente jogada pela vítima. Ela, por sua vez, tinha diversos ferimentos e disse ter sido estuprada e violentada pelo homem que a amarrou e a agrediu com corda.

A mulher foi socorrida e encaminhada ao hospital e o criminoso foi para a Delegacia de Polícia. Em seguida, os investigadores descobriram a participação do irmão da vítima. O adolescente foi encontrado em lote no assentamento Auxiliadora.  Os envolvidos respondem por sequestro, cárcere privado, tortura qualificada e tentativa de aborto provocado (caso seja comprovado).

Comentários

Últimas notícias