Voz do MS

Geral

Em transmissão ao vivo, secretários do Governo de MS falam da transparência e do combate ao coronavírus

Redação

“É preciso ter um equilíbrio”. A afirmação foi feita pelo secretário de Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, durante a transmissão ao vivo sobre as atualizações das decisões relacionadas ao coronavírus, divulgadas nas redes sociais oficiais do Governo de MS.

Segundo o secretário, os serviços essenciais devem ser mantidos, assim como os protocolos sanitários. “Todo cidadão deve continuar agindo nessa maneira, cuidando da higiene, mantendo o isolamento social. Devemos manter a atividade econômica sendo trabalhado com protocolo definido pela ciência e pelo conhecimento. É assim que vamos trabalhar em MS”.

Sobre o salário dos servidores estaduais, Riedel explica: “Apesar deste momento de insuficiência de todas as ordens que estamos vivendo em relação ao comércio e aos serviços, é importante que o servidor tenha esse recurso (salário) pagos antecipadamente. Afinal, isso representa uma injeção de R$ 500 milhões na economia. Com trabalho e responsabilidade, em breve voltaremos à normalidade”.

A secretária adjunta da Secretaria de Estado de Saúde apresentou as explicações técnicas do Boletim Informativo e anunciou o número de 25 casos confirmados de coronavírus. “Etiqueta respiratória, isolamento social e regras de higiene devem ser mantidas e são fundamentais”.

O titular da SES, Geraldo Resende, reforçou a importância da transparência nas informações: “Todas as medidas tomadas estão dando certo, nove casos saíram da quarentena de 14 dias. Temos 4 pessoas internadas em unidades hospitalares. Felizmente não tivemos nenhum óbito em MS”.

O vídeo está disponível no endereço: www.facebook.com/GovernodeMatoGrossodoSul/.

Live

Diante da pandemia do novo coronavírus e da frequente necessidade de utilizar a informação como ferramenta de saúde, o Governo do Estado adotou o formato de entrevistas coletivas online transmitidas pelas redes sociais para informar jornalistas e sociedade sobre a situação da doença no Estado, evitando assim a propagação de fake news.

Via Governo do Estado

Comentários

Últimas notícias