Voz do MS

Geral

Detran-MS lança leilões para 321 veículos e 65 sucatas na Operação “Pátio Zero”

Redação
Os lances serão de forma exclusivamente online até o mês de março

O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS), vai abrir nos próximos dias dois leilões com 386 veículos, entre unidades conservadas e sucatas, conforme publicado no Diário Oficial Eletrônico (DOE) desta quarta-feira (17).

O primeiro é para sucata aproveitável, com 65 lotes de veículos, sendo 55 motocicletas e 11 automóveis. A ação faz parte da Operação Pátio Zero, e ocorrerá na modalidade online, através do site.

O leilão será aberto na sexta-feira (19) às 10h e segue até o dia 8 de março às 15h, pelo horário de Brasília.

Entre os dias 1º e 5 de março, os lotes estarão disponíveis para exame na Avenida Gury Marques, 7155, na Vila Cidade Morena, das 8h às 11h e das 13h30 às 16h30, no horário local.

O segundo leilão é para veículos que poderão voltar a circular nas ruas, sendo 295 motocicletas e 26 automóveis conservados, também na modalidade online, através do site.

O leilão será aberto na próxima segunda-feira (22)  às 10h e vai até o dia 10 de março às 15h, horário de Brasília.

A visita aos lotes poderá ser feita das 8h às 11h e das 13h30 às 16h30 no pátio localizado na Rua Maria Rosa de Souza, 475, no Oliveira II.

Para participar é necessário um cadastro, gratuito, com posterior envio de documentos exigidos no edital para formalização da proposta. Servidores do Detran, familiares da leiloeira, os antigos proprietários dos veículos e pessoas impedidas de tomar parte em licitações não serão aceitas.

Os editais também poderão ser consultados em breve nos sites da leiloeira e do Detran.

Depois de arrematado, o pagamento deve ser feito em até 24 horas contados do primeiro dia útil após o leilão. Além do valor do veículo, deve ser depositado comissão de 5% para o Leiloeiro. O veículo será entregue em até 15 dias úteis após a comprovação dos pagamentos, após este prazo ele deverá ser retirado em até 5 dias úteis.

Via Correio do Estado

Comentários

Últimas notícias