Voz do MS

Polícia

Comitiva mineira é multada por caçar porco do mato

Redação

[Via Correio do Estado]

Turistas de Minas Gerais são pegos em flagrante transportando carne de porco silvestre e pescado ilegal em ônibus. Policiais militares ambientais abordaram 12 mineiros que voltavam de pescaria no Pantanal. Ao vistoriar o bagageiro do veículo, encontraram caixa térmica que continha pescado abaixo da medida permitida e carne de animal silvestre.

Na caixa havia 6 kg de pescado, sendo quase todos os exemplares abaixo da medida permitida. Um exemplar de pacu, medindo 32 centímetros, sendo o tamanho mínimo de captura de 45 centímetros para a espécie, quatro exemplares de piavuçu, três medindo 34, 35 e 36 centímetros e um exemplar de curimbatá, medindo 36 centímetros, sendo o tamanho mínimo de captura de 38 centímetros para as espécies. Também havia 11 exemplares de piranhas e 12 kg de carne de animal silvestre.

O produto ilegal pertencia a um passageiro de 64 anos, residente em Tupaciguara (MG), que assumiu ter capturado o pescado ilegal e ganhado a carne de porco do mato da espécie cateto ou queixada em um pesqueiro. Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado à delegacia de policia civil de Anastácio, onde aguarda para ser autuado em flagrante por crimes ambientais de transporte de produtos da caça ilegal e da pesca predatória. A pena relativa à carne de animal silvestre é de seis meses a um ano de detenção e pelo transporte do pescado ilegal é de um a três anos de detenção.

Os policiais militares ambientais também confeccionaram autos de infração administrativos e arbitraram multa de R$ 1.620 mil contra o infrator.

Os demais turistas estavam com pescado capturado e transportado legalmente e tiveram seus peixes vistoriados e lacrados para o transporte até sua cidade de origem, Tupaciguara (MG).

Comentários

Últimas notícias